você quer parar de usar redes sociais?

você já passou por isso?

  • percebe-se perdendo muito tempo no celular, rolando feeds intermináveis de assuntos que pouco te interessam e perdendo um tempo valioso de sono, sociabilidade, produtividade ou simplesmente, de lazer?
  • então, em uma busca incessante de fuga, decide parar de usar redes sociais, pois atribui a elas a culpa pela sua enorme perca de tempo e falta de produtividade
  • depois de poucas horas, você percebe que inconscientemente resgata o seu celular do bolso numa tentativa de verificar sempre o vazio. e, como esperado, após alguns dias, seu esforços de abandonar as redes sociais e seu uso frenético de celular, falham e você retorna a estaca zero.

Homem sentado lendo interminavelmente seu celular. Foto por Borna Hržina via Unsplash

Se você já passou por isso e se identifica, eu tenho uma proposta melhor do que simplesmente “parar de usar redes sociais” – um discurso muito divulgado (dentro das próprias redes sociais) como o solucionador de todos os problemas da humanidade atual e propor uma metodologia mais eficiente como forma de driblar como elas e o seu celular, capturam sua atenção e produtividade.

A primeira coisa que você precisa entender é que você enquanto indivíduo nunca vai conseguir nadar contra toda a maré que é o sistema em que nós estamos inseridos. Você não pode se sentir culpado por falhar miseravelmente tentando simplesmente ir contra algo que é imposto pra todos nós, por pessoas e corporações muito mais poderosas que você. Se você já ficou um tempo sem celular, seja de forma voluntária porque quis dar um tempo, seja de forma involuntária porque ele quebrou ou você foi assaltado, com certeza percebeu que todo mundo é “viciado” e tudo gira em torno do uso desse aparelho. Mesmo que você queira abdicar do uso de redes sociais, quando você quiser pesquisar sobre um novo estabelecimento pra conhecer e ir, conferir o cardápio ou organizar uma viagem e adquirir um novo produto, fazer um pagamento, conversar com alguém, enfim… Tudo irá respaldar novamente no uso do seu celular: pois é justamente nele que estão as ferramentas a respeito do que você precisa.

Mesmo tendo consciência de tudo isso, é fato que são essas queridas que estão destruindo e muito nossa saúde mental, foco, produtividade e capacidade de realização de tarefas básicas, então, como fugir e melhorar isso?

Homem em celular. Por Gilles Lamber via Unsplash.

A proposta que eu tenho não é banir o seu uso de redes sociais e sim melhorá-lo. Mesmo elas existindo e se fomentando de uma maneira tóxica, capturando sua atenção por meio de gatilhos mentais e psicológicos, roubando seus dados e lhe fornecendo uma enxurrada de anúncios não solicitados, é possível sim, condicionar o seu uso a uma forma mais saudável e que te beneficie, no lugar de te prejudicar. Aqui vai um manual prático de como parar de usar redes sociais – da maneira errada:

  1. A regulamentação no lugar da proibição

Essa tese se aplica a basicamente tudo que envolva o comportamento humano na nossa sociedade. Países que buscaram regulamentar, no lugar de proibir, tiveram resultados melhores, sempre. Isso se deve por um simples motivo: uma pessoa que quer fazer algo, mesmo que esse “algo” não seja benéfico pra ela (como o uso de drogas, por exemplo), ela irá fazer, quer o Estado permita ou não. E, se esse algo não for regulamentado, ela estará sujeita as condições disso, colocando ela e os outros a sua volta em risco. Então, muito melhor do que você simplesmente querer parar de usar o seu celular e as redes sociais, é você regulamentar o seu uso, aqui eu dou alguns exemplos práticos de como eu mesma faço e me ajudam muito a não só reduzir, mas melhorar o meu uso:

1.1. Limitar o tempo de uso

Todas as redes sociais e celulares, independente do modelo, possuem aplicativos reguladores de tempo de uso. Você pode escolher limitar o seu tempo de uso pra 1 hora diária, por exemplo ou bloquear suas redes sociais pra não funcionarem após as 22h e assim por diante.

1.2. Escolher dias específicos pra entrar nas redes sociais

Durante a semana, como forma de focar no meu trabalho e nas minhas tarefas, eu deleto os aplicativos do meu celular e quando chega a sexta-feira, eu baixo novamente. Esse simples ato, não me gera ansiedade nem nada do tipo, porque eu sei que muito em breve eu vou visualizar tudo que eu queira e assim, me ajuda a melhorar meu foco principalmente no começo da semana.

1.3. Ter dois celulares

Esse daqui é talvez o mais complicado, mas é bem comum no Brasil você ter o “celular do ladrão”, que é o meu caso. Ou seja, um celular que, caso você seja assaltado é o que você dará pro ladrão. O diferencial no meu caso é que o celular do ladrão é o meu celular principal de uso, em que não possui redes sociais ou aplicativos de banco, mas é onde está o meu chip e onde eu utilizo pra conversar com as pessoas no whatsapp. Minhas redes sociais estão no meu outro celular, que eu normalmente deixo em casa ou só levo pra ambientes seguros. Essa simples divisão faz com que eu reduza bastante o meu uso de rede social.

  1. Um retorno ao analógico

Uma simples ida a padaria e você automaticamente coloca o seu celular no bolso. Por que? De forma irracional, nós nos condicionamos a sempre possuirmos esse aparelho conosco, mesmo quando não é necessário. Eu convido você a abdicar disso e no lugar de sair com seu celular, experimente carregar consigo coisas analógicas que trarão o mesmo efeito que ele: sair com um caderninho pra anotar seus pensamentos, um livro, palavras cruzadas, uma câmera tradicional no lugar da câmera do celular, mapas e um atlas, enfim, reaprender e resgatar coisas analógicas que supriram a necessidade humana por tantos anos e hoje parecem esquecidas em detrimento do uso de um único aparelho. Que tal ir treinar na academia amanhã sem fone de ouvidos pra ver a diferença?

  1. Entender o motivo

Por que você quer reduzir o uso do seu celular e das redes sociais? Saber que te faz mal é um bom começo, mas não te dá uma motivação suficiente pra conseguir se manter firme na sua decisão. Como qualquer escolha na sua vida, entender a fundo o motivo daquela ação irá facilitar obter sucesso e atribuir um significado forte atrelado a ela. Você pode querer reduzir seu consumo digital para conseguir voltar a ler mais livros, por exemplo. Você pode querer reduzir seu uso para poder voltar a praticar exercícios físicos fora de casa e assim por diante. Lembre-se sempre de atrelar um motivo de porque você tomou tal decisão e se necessário, escreva-o em um papel e deixe exposto a sua vista para se manter firme a ele.

Conclusão:

Você já reparou que quando você tá esperando o ônibus, ou o elevador ou em uma clínica esperando atendimento, em um momento de tédio qualquer, você tem o ímpeto inconsciente de pegar no seu celular e dar uma olhadinha? Por que? É natural do ser humano não conseguir “aguentar” esses momentos de tédio e por isso buscamos uma rápida gratificação, só que isso, no lugar de melhorar a nossa vida, acaba por destruir a nossa retenção e foco. No lugar de sermos mais produtivos graças as ferramentas e tecnologia que temos hoje, nos tornamos cada vez mais miseráveis, depressivos, ansiosos e incapazes de tomar decisão. O cérebro humano não desenvolveu ainda ao ponto de lidar com o que temos hoje no mundo. Saber dosar tudo isso e encontrar medidas que regulem e auxiliem a sua rotina, tendo consciência das suas próprias limitações é extremamente importante pra conseguir

Se esse tipo de conteúdo te interessa e você quer saber mais sobre como a tecnologia impacta na sua vida, considere se inscrever em nossa newsletter, seguir nossas redes sociais e compartilhar o conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *